Parte do mercado fez uma interpretação equivocada sobre o dissenso que ocorreu na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) ao entender que alguns diretores já teriam defendido alta da Selic para janeiro, disse nesta quinta-feira o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

“Quanto tentamos ser transparentes sobre a discussão de que alguns membros gostariam de começar a conversar sobre uma normalização das taxas houve uma interpretação equivocada. Acho que algumas pessoas interpretaram isso erradamente como sendo janeiro, e não março”, afirmou Campos Neto em evento virtual do JPMorgan.

O presidente do BC disse que esse “timing” entendido por parte do mercado seria contraditório com a política de transparência.

“Se você tinha membros que de fato achavam que a gente devia ter elevado em janeiro, teriam votado nisso e sido bem claros”, disse Campos Neto.

“Se nós estamos falando que vamos ser mais transparentes, para nós estava meio que implícito que, quando mencionamos isso, as pessoas entenderiam isso como sendo março, não janeiro. Entendo que poderíamos ter sido mais claros sobre isso. Usei todos os eventos que tive para comunicar claramente que esse não era o caso, que as pessoas estavam falando sobre março.”

Fonte: Reuters