A pandemia causada pelo coronavírus atingiu em cheio diversos setores da sociedade. A Assembleia Legislativa do Paraná não ficou alheia ao enfrentamento da Covid-19, aprovando uma série de leis e medidas para conter o avanço da doença. Uma das ações para acompanhar os estágios da pandemia foi a criação da Frente Parlamentar do Coronavírus, que se reuniu nesta terça-feira (15) para apresentar um relatório e fazer um balanço da atuação do grupo de trabalho em 2020. O relatório foi aprovado pelos deputados membros da Frente.

Desde que foi instituída, em junho, os membros do grupo se reuniram em 12 oportunidades, discutindo assuntos diversos sobre o tema. Dezenas de profissionais e entidades representativas da sociedade participaram dos encontros. O coordenador da Frente Parlamentar, deputado Michele Caputo (PSDB), lembrou que vários dos assuntos discutidos acabaram tendo resultados relevantes. “Muitos dos encaminhamentos da Frente se tornaram projetos de lei ou políticas públicas de saúde”, disse o deputado. “Foram seis meses de intenso trabalho. Doze reuniões, dezenas de requerimentos, visitas técnicas e audiências públicas para dar voz a quem está sendo diretamente atingido pela pandemia. Como Legislativo, estamos cumprindo nosso papel de fiscalizar, legislar e representar o povo do Paraná”, completou Caputo.

Durante a reunião desta terça-feira, o parlamentar detalhou os assuntos tratados em cada um dos encontros da Frente. Entre estes temas foram discutidos os impactos da quarentena adotada pelo Estado; as medidas a serem adotadas para o retorno às aulas; o aumento da violência contra a mulher durante a pandemia; as posições divergentes em relação ao tratamento precoce; as ações para o fortalecimento da agricultura do Estado; benefícios da vitamina D para o sistema imunológico; impactos da pandemia no setor da enfermagem; problemas no transporte público; situação da retomada das atividades das universidades; retomada do turismo; desafios dos municípios na pandemia, entre outros.

Caputo também relatou uma série de visitas técnicas realizadas pelos parlamentares para conhecer o desenvolvimento de vacinas e ações para o enfrentamento da Covid-19. Neste sentido, a Frente realizou visitas e reuniões no Instituto Butantan, que está apto para produzir vacinas, assim como na empresa Pfizer, que também é referência na produção de medicamentos. Os parlamentares visitaram ainda a Fiocruz, o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) e o Instituto de Tecnologia do Paraná (TECPAR). A Frente contou ainda com a participação da vice-diretora geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Mariângela Batista Galvão Simão, que na oportunidade, no mês de agosto, relatou os estudos para o desenvolvimento de vacinas contra o vírus.

Participações – A reunião desta terça-feira teve a presença dos deputados estaduais membros da Frente e do vice-líder do governo federal na Câmara, deputado federal Ricardo Barros (PP-PR). Ele deu informações sobre os planos de vacinação do Executivo. De acordo com Barros, o governo tem o plano de adquirir doses para vacinar todos os brasileiros. “Vamos avançar no sentido de dar tranquilidade a toda a sociedade”, disse.

Também participaram da reunião os deputados Maria Victória (PP), vice-coordenadora da Frente, Soldado Fruet (PROS), Cristina Silvestre (PROS), Alexandre Amaro (Republicanos), Reichembach (PSC), Emerson Bacil (PSL), Rodrigo Estacho (PV), Tercílio Turini (CDN) e Arilson Chiorato (PT).

A Frente foi instituída em 24 de junho pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSDB). “A Assembleia Legislativa tem feito a sua parte desde o início da pandemia. Já aprovamos diversas ações e projetos para contribuir com o enfrentamento da pandemia. O trabalho da Frente irá contribuir ainda mais com esse trabalho que o Legislativo tem feito”, disse Traiano, na época da instalação do grupo.

Alep