Fevereiro começou com significativo aprofundamento da retração nas vendas de veículos leves já registrada em janeiro. Na primeira quinzena do mês, com 10 dias úteis, foram registrados 82.479 emplacamentos de automóveis e utilitários, o que representa queda de 20% sobre o mesmo intervalo de fevereiro de 2020, segundo dados obtidos pela Autoinforme.

Ao contrário do que aconteceu em janeiro passado, quando a contração de 12% sobre 2020 foi em grande medida explicada pelo menor número de dias úteis no primeiro mês deste ano (20 contra 22), em fevereiro a queda já pode ser considerada bem mais preocupante, pois o volume diário de emplacamentos também está 20% menor. Este mês a média até o dia 12 é de 8.248 veículos leves emplacados por dia útil, contra 10.308 nos mesmo 10 dias úteis do ano passado.

FIAT É A ÚNICA QUE CRESCE E MANTÉM LIDERANÇA

Ainda segundo números obtidos pela Autoinforme, a Fiat seguiu na liderança do mercado, com 18.430 emplacamentos, com diferença folgada à frente da GM/Chevrolet (13.840) na segunda posição e da Volkswagen (13.554) na terceira. A marca italiana foi a única entre as 10 marcas mais vendidas do mercado que registrou crescimento no volume de vendas na primeira quinzena de fevereiro, em comparação com o mesmo período de 2020.

A Fiat colocou quatro carros entre os dez mais vendidos do País: além de manter a Strada na segunda posição no ranking (o Chevrolet Onix continua na liderança), estão na lista Mobi, Argo e Toro.

Na parte de baixo do ranking das 10 marcas mais vendidas, apenas a Caoa Chery, Mitsubishi e Ram registraram crescimento de vendas na primeira quinzena de fevereiro em relação ao mesmo período do ano passado. A Ford despencou para a décima posição este mês após anunciar em janeiro o fechamento de suas fábricas no Brasil e a interrupção da produção de seus modelos nacionais Ka e EcoSport.