Equipes da Prefeitura de Curitiba e do Governo do Estado que formam a Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) percorreram diferentes bairros na noite de sexta-feira (12/3) para coibir excessos e garantir a adequação de pessoas e estabelecimentos aos decretos e medidas necessárias para barrar o avanço da covid-19.

Foram vistoriados 16 estabelecimentos dos quais 5 acabaram interditados e 32 autos de infração foram lavrados. Somados os autos de infração chegam a R$ 341.100.

Somente no bairro CIC, em uma festa clandestina, foram lavrados 26 autos de infração por reincidir na promoção de evento em massa (R$100 mil); por promover evento em massa (R$50 mil) e 24 autos de infração por participar de reuniões que geram aglomeração.

As fiscalizações ocorreram para averiguar as adequações ao decreto 520/2021, 565/2021 e a lei 15799/2021, que estabelece sanções a pessoas e empresas que descumprirem as medidas restritivas para o enfrentamento da covid-19.

Nos bairros

No Portão, um bar e lanchonete foi multado em R$ 6.100 por descumprir a restrição de atividade e pela falta do uso da máscara. Também por desenvolver atividade restrita foi lavrado auto de infração para um bar no Água Verde, multado em R$10 mil, por ser reincidente.

Um restaurante no Tarumã foi autuado em R$ 5 mil por descumprir a restrição de horário e uma Casa Noturna no Centro em R$50 mil por restrição de atividade.

Durante a semana

A força-tarefa de fiscalização agiu em diferentes bairros, em ações diurnas e noturnas ao longo desta semana. Entre a segunda-feira (8/3) e a madrugada da quinta-feira (12) foram vistoriados 110 estabelecimentos comerciais e de serviço como bares, restaurantes, boates, tabacarias, distribuidoras de bebidas, lanchonetes, clubes recreativos, quadras de esportes entre outros.

Durante as incursões da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu), 7 estabelecimentos foram interditados e 11 autos de infração foram lavrados somando R$150.150 mil.

Todos os locais vistoriados foram denunciados pela população.

Lei 15.799/2021

Desde o início da vigência da Lei 15.799/2021, em 5 de janeiro, foram vistoriados 769 estabelecimentos durante Aifus, dos quais 227 tiveram as atividades paralisadas e 521 autos de infração foram lavrados somando R$ 6.476.300 em multas.

Em ações isoladas, realizadas durante o patrulhamento preventivo e também em atendimento a solicitações da população que chegam pelo telefone de emergência 153, a Guarda Municipal já fez 96 autuações desde a vigência da lei municipal nº 15.799/2021. Esse total corresponde à aplicação de R$ 258.250 em multas.