O Ministério Público do Paraná, por intermédio da Promotoria de Justiça de Proteção à Saúde Pública de Curitiba, o Ministério Público Federal, o Ministério Público do Trabalho, a Defensoria Pública da União e a Defensoria Pública do Paraná, por meio do Núcleo da Cidadania e Direitos Humanos, emitiram nota conjunta sobre a necessidade de ser reavaliada pelas autoridades estaduais e federais competentes a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em todo o estado do Paraná.

O posicionamento considera o atual quadro da pandemia de Covid-19 e tem a intenção de evitar aglomerações e a consequente disseminação do coronavírus entre candidatos e pessoas envolvidas na aplicação da prova, bem como seus familiares e, por fim, toda a coletividade.

“Vem o Ministério Público Federa, o Ministério Público do Trabalho, o Ministério Público do Estado do Paraná, a Defensoria Público da União e a Defensoria Pública no Estado do Paraná, velando pelo interesse público e garantia do direito fundamental à saúde e à informação adequada sobre os efetivos riscos que a Covid-19 impões, não apenas ao indivíduo, mas ao sistema de saúde como um todo… se manifestar, em NOTA CONJUNTA, sobre a necessidade de ser reavaliada, por parte das autoridades estaduais e federais competentes, a aplicação do ENEM em todo Estado do Paraná, visando evitar aglomerações e a consequente disseminação do novo Covoranírus entre os candidatos, os envolvidos na aplicação da prova, os familiares das citadas pessoa e, por fim, toda a coletividade.”