A Polícia Militar do Paraná preparou um efetivo para deflagrar abordagens, bloqueios e patrulhamento em todo o Estado para coibir a criminalidade e reforçar a presença da Corporação nas últimas semanas do ano, que são tradicionalmente mais agitadas por conta do Natal e do Ano Novo.

A Operação Pronta Resposta foi lançada nesta terça-feira (15), no Quartel do Comando-Geral da PM, em Curitiba. O objetivo é dar resposta imediata a ações criminosas e proporcionar segurança aos cidadãos. Equipes policiais atuarão em rodovias estaduais e centros urbanos, regiões de mata, rios e lagos, principalmente nas fronteiras do Oeste do Estado, rota de ilícitos que acabam chegando para outros estados brasileiros.

De acordo com o Secretário de Estado da Segurança Pública do Paraná, Romulo Marinho Soares, o contingente policial reforçará a segurança no Paraná, principalmente nos municípios com alto índice de homicídios, furtos e roubos.

“A Operação Pronta Resposta vem para evitar o que aconteceu em outros estados, onde marginais tomaram cidades, vandalizaram bancos e aterrorizaram a população. Os policiais estão em condições de atuar em todo o Estado com viaturas e armamento adequado, somando esforços com as demais forças de segurança, defesa e fiscalização ”, disse o secretário.

Os cerca de 160 militares estaduais passaram por nivelamento de conhecimentos com instrutores de diversas áreas de procedimentos operacionais e como se comportar em ocorrências de maior periculosidade, como furto qualificado a agências bancárias, arrombamento de caixas eletrônicos e outros tipos de ações criminosas. Também houve aulas práticas de técnicas de abordagem e tiro policial.

LOCAIS – Segundo o subcomandante-geral da PM, coronel Hudson Leôncio Teixeira, os locais que as equipes serão aplicadas foram pré-determinados com base no planejamento estratégico, com informações do Setor de Inteligência. “Faremos operação na fronteira, na região Norte e no Litoral também, onde há indicativo da aproximação do crime organizado esse efetivo será aplicado”, explicou.

Ele explicou que o efetivo é composto por integrantes de Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) e de Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone) e equipes táticas para fazer frente a ações do crime organizado. A aplicação será feita com base no planejamento estratégico da PM, em informações obtidas pelo setor de Inteligência da Corporação, de forma que se acontecer alguma ação crítica, esses policiais militares podem fazer bloqueios, barreiras, em todo o Paraná, para prender os criminosos. Além disso, estarão em combate ao tráfico de drogas e outros crimes, além de reforçar as equipes que já atuam na região”, disse o coronel Hudson.

AEN