A Companhia de Saneamento do Paraná já recolheu 515,7425 toneladas de resíduos sólidos nesta temporada de verão. Foto: Divulgação Sanepar

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) já recolheu 515,7425 toneladas de resíduos sólidos nesta temporada de verão. O trabalho, realizado por equipes terceirizadas, começou em 24 de dezembro e vai até 28 de fevereiro nos municípios de Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná, em uma faixa de 48 quilômetros lineares de areia. Comparando o volume retirado no mês de dezembro com janeiro e o início de fevereiro, a média já reduziu de 13,5 toneladas para 11,2 toneladas de lixo ao dia.

Durante o dia, estão sendo feitas a varrição e a catação manual de resíduos, das 8h40 às 18 horas, para a retirada de resíduos como latas, embalagens plásticas, bitucas de cigarro e cacos de vidro. Atuam nesse trabalho cerca de 120 pessoas, divididas em 10 equipes, a maioria moradores do Litoral. Eles também distribuem sacos biodegradáveis para armazenamento de lixo – até fevereiro já foram 150 mil unidades entregues aos banhistas.

Por causa da Covid-19, os trabalhadores da coleta de resíduos receberam um treinamento que, além de tratar da prestação de serviço, do contrato de trabalho e do uso de equipamentos de segurança individual, incluiu orientações sobre uso de máscaras, higienização e sobre o contato com os veranistas durante a pandemia.
Para a retirada do lixo da faixa de areia, a Sanepar disponibilizou 300 tambores de 200 litros cada ao longo das orlas das três praias atendidas pelo programa de higienização. A destinação final dos resíduos retirados é feita pelas prefeituras.

O diretor de Meio Ambiente da Sanepar, Julio Gonchorosky, explica que a limpeza das areias realizada pela Sanepar é um trabalho importante para a saúde pública, mas também de educação ambiental para população.

“O hábito de cuidar adequadamente do lixo produzido faz muita diferença para o meio ambiente e para a saúde coletiva. É fundamental que a população se conscientize sobre seu papel no cuidado com os resíduos”, diz.

Com AEN