Brasil precisa de 750 mil profissionais para preencher lacuna de talentos em cibersegurança

By Louis Lisban 3 Min Read

Relatório da Fortinet sobre a lacuna de habilidades revela que está crescendo a conexão entre violações de segurança cibernética e a escassez de talentos

A Fortinet, empresa global em segurança cibernética e na convergência de rede e segurança, divulgou seu relatório global sobre a lacuna de habilidades em segurança cibernética de 2024.

O documento revela desafios persistentes devido à escassez de profissionais qualificados em cibersegurança, afetando empresas e organizações em todo o mundo. No Brasil, a demanda é particularmente crítica, com uma estimativa de 750 mil profissionais necessários para preencher a crescente lacuna de talentos no setor.

As principais conclusões do relatório incluem:
Violações atribuídas à falta de habilidades: empresas estão cada vez mais associando as violações de segurança à escassez de profissionais qualificados. Cerca de 87% dos líderes organizacionais relataram violações relacionadas à falta de habilidades, um aumento em comparação aos 84% do relatório de 2023.
Impacto significativo das violações: violações de segurança têm causado sérias repercussões, com líderes corporativos enfrentando penalidades severas. Em 51% dos casos, diretores e executivos sofreram multas, prisões ou perderam seus cargos devido a incidentes cibernéticos. Além disso, mais de 50% das organizações relataram perdas superiores a US$ 1 milhão em receitas, multas e outras despesas relacionadas a violações no último ano.
Segurança cibernética como prioridade empresarial: a segurança cibernética se tornou uma prioridade para conselhos de administração, com 72% dos entrevistados afirmando um foco maior na segurança em 2023. Além disso, 97% dos conselhos veem a segurança cibernética como um imperativo empresarial.
John Maddison, Chief Marketing Officer da Fortinet, destacou a necessidade de uma abordagem colaborativa e multifacetada para fechar a lacuna de habilidades em cibersegurança. “Para mitigar eficazmente os riscos e combater as ameaças complexas de hoje, as organizações devem empregar uma combinação estratégica de tecnologia de segurança, treinamento e certificações, além de promover uma força de trabalho consciente do ciberespaço”.

Valorização das Certificações
O relatório também enfatiza a importância das certificações em cibersegurança, com mais de 90% dos empregadores preferindo candidatos certificados.

Além disso, 89% dos líderes empresariais estão dispostos a financiar certificações para seus funcionários, destacando a valorização do aprendizado contínuo.

Share This Article