A Polícia Federal (PF) já iniciou os trabalhos investigativos para recapturar o megatraficante da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), André do Rap. O criminoso está foragido desde o último sábado, 10, quando recebeu um habeas corpus do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello. As diligências da PF acontecem em parceria com órgãos de segurança internacionais e com as polícias de países da América do Sul, principalmente os que fazem fronteira com o Brasil. Mas, não ficam de fora do monitoramento outros possíveis destinos do criminoso, como países da África e Estados Unidos.

Os policiais federais também seguem monitorando os radares e câmeras de segurança de aeroportos brasileiros e, por isso, acreditam que a hipótese do chefe do PCC na Baixada Santista ter deixado o Brasil seja improvável. Oito horas depois de ser colocado em liberdade, segundo reportagem do portal UOL, André do Rap teria ido de carro até a cidade paranaense de Maringá, onde teria pego um avião particular até o Paraguai. Oficialmente, o Ministério Público de São Paulo nega essa informação. No entanto, o aeroporto privado de Maringá está sendo investigado pelas autoridades. Em São Paulo, a Polícia Civil montou uma força-tarefa e monitora se o criminoso está escondido pelo Estado. Procurado pela Jovem Pan, o advogado de André do Rap não quis se manifestar.

*Com informações do repórter  Leonardo Martins